Oxossi

17/03/2012 10:48

 

É o orixá caçador, que vive nas florestas e nas terras verdes não cultivadas. Está associado à lua e à noite, por ser o melhor momento para a caça. Sua técnica consiste em esperar, pacientemente, a preza aproximar-se para, então, deferir seu tiro certeiro.

Sua principal ferramenta é o ofá (arco) e a flecha, muito utilizados em sua arte. Acredita-se que esse orixá conhece o segredo do nosso planeta, pois os dois hemisférios (norte e sul), quando separados, assemelham-se ao seu arco.

Na mitologia yorubana, Odé é filho de Yemanjá e irmão de Ogun, que, assim como ele, adora a liberdade. o culto a Oxóssi é bastante difundido no Brasil mas praticamente esquecido na África. A hipótese do pesquisador francês é que Oxóssi foi cultuado basicamente no Keto, aonde chegou a receber o título de rei. Essa nação, porém foi praticamente destruída no século XIX pelas tropas do então rei do Daomé. Já no Brasil, o Orixá tem grande prestígio e força popular, além de um grande número de filhos. Seus símbolos são ligados à caça: no Candomblé, possui um ou dois chifres de búfalo dependurados na cintura. Na mão, usa o eruquerê (eiru), que são pelos de rabo de boi presos numa bainha de couro enfeitada com búzios.

Odé tem como missão trazer caça para todos os povos do mundo. A caça simboliza o alimento necessário para a sobrevivência das espécies e, também, a busca de novos caminhos para o desenvolvimento.

A atividade de caçador sempre foi considerada pioneira e muito importante, trazendo para seus integrantes uma posição de destaque entre os seus.

Devido à sua principal atividade, Odé permanece muito tempo isolado, concentrando-se totalmente na tarefa que está desempenhando.

Odé também é reverenciado durante os rituais de colheita e de fertilização do solo.

Outra ferramenta importante é o erukerê, objeto sagrado feito com o rabo de búfalo, utilizado, especialmente, para a magia. Seus poderes mágicos são muito importantes, através dos quais os caçadores enfrentam os seres encantados que habitam as florestas. O erukerê, que é detentor de "axé", também serve para espalhar a fertilidade pelo mundo.

Existem várias formas dessa energia das matas, que possuem características ou qualidades diferentes. Uma delas é o Odé (que tem uma flecha só), aquele que não pode errar o alvo, pois não terá outra oportunidade - deve ser perfeito no que faz. Há também os caçadores que possuem mais de uma flecha, portanto, com mais chances de acertar. Existe uma qualidade de Odé que, ao invés de flechas, receberam de Oxalá o raciocínio pleno, usando a força das palavras como sua principal arma.

A cultora de Odé foi transferida para o Brasil quase que integralmente, sendo muito importante para a nação Ketu.

Em suas incursões pela floresta, marcavam as árvores com carvão, para não se perderem. Essas marcas foram aprimoradas tornando-se, com o tempo, sinais significativos. Talvez aí tenha se originado uma forma de comunicação escrita primitiva.

Contato

Nossas Raizes omoidan@hotmaill.com